Notícias

Brasil perde para time reserva dos EUA na fase final Grand Prix

Seleção começou muito mal, esboçou reação, mas acabou derrotada

  • -A
  • +A

Jaque e Fabi dividem a bola: Brasil continua com a recepção instável (Foto: Divulgação/FIVB)

Do R7

De olho no ouro na Olimpíada de Londres, a seleção americana de vôlei feminino optou por deixar todas suas principais jogadoras treinando nos Estados Unidos e levou as reservas para a fase final do Grand Prix. Nem assim, porém, a equipe titular do Brasil foi capaz de batê-las: em sua primeira partida decisiva da competição, as comandadas de José Roberto Guimarães perderam para as rivais por 3 sets a 2, parciais de 25-19, 25-20, 20-25, 13-25 e 15-13.

Esta é a segunda vez no GP que o Brasil perde para os EUA. Há quase duas semanas, em São Bernardo do Campo, as jogadoras verde-amarelas também não haviam resistido ao poder das líderes do ranking, perdendo por 3 sets a 1.

A chance de recuperação no Grand Prix será nesta quinta (28), às 8h30 (horário de Brasília), contra a China, dona da casa, já que as partidas estão sendo realizadas no Beilun Sport, em Ningbo.

Mesmo com a derrota, o Brasil teve a maior pontuadora da partida: a oposto Sheilla, com 22 pontos (18 de ataque, dois de bloqueio e dois de saque). Pelo lado dos Estados Unidos, a ponteira Hodge foi quem mais pontuou, com 16 acertos.

A oposta avaliou a atuação brasileira:

- O time começou apático. Depois fomos nos encontrando. Sabíamos que essa partida seria difícil. As americanas defendem muito bem e têm muito volume de jogo. Nos recuperamos no confronto, mas não foi o suficiente. Agora, temos que pensar na China porque ainda tem muita competição pela frente.

A líbero Fabi lamentou o início das brasileiras, mas elogiou o poder de reação do grupo:

- Não começamos bem e isso não pode acontecer. Os Estados Unidos jogam muito bem taticamente e não cometem erros bobos. Crescemos no jogo, mas o tie-break foi decidido nos detalhes. Ainda temos chance e precisamos evoluir.

Zé Roberto, por sua vez, parabenizou a equipe americana e garantiu que o Brasil já pensa no duelo contra a China:

- Os Estados Unidos jogaram muito bem principalmente no primeiro e no segundo sets. No terceiro começamos a jogar melhor, mas cometemos alguns erros no tie-break. Espero que o grupo tenha uma melhor atuação contra a China.

A Rede Record mostrará a Olimpíada de Londres 2012 com exclusividade na TV aberta brasileira, e também pela internet, por meio do R7. A Record detém ainda os direitos de transmissão dos Jogos Pan-Americanos de Toronto 2015 e da Olimpíada do Rio de Janeiro 2016.