Vitória Ricardo Ferreira vive nordestino gay em Vitória: "Virgulino não esconde sua identidade"

Ricardo Ferreira vive nordestino gay em Vitória: "Virgulino não esconde sua identidade"

Em entrevista exclusiva ao R7, ator conta como se preparou para o papel

Ricardo Ferreira vive nordestino gay em Vitória: "Virgulino é bem resolvido e não esconde sua identidade"

Ricardo Ferreira fala sobre personagem

Ricardo Ferreira fala sobre personagem

Munir Chatack/Record

No segundo capítulo de Vitória, exibido na noite da última terça-feira (3), o público conheceu mais um dos polêmicos personagens da trama. Virgulino, interpretado por Ricardo Ferreira, sofre duplo preconceito: é nordestino e gay, o que faz com que seja perseguido pelo grupo de neonazistas.

Segundo o ator, Virgulino é bem resolvido e não tem como esconder sua identidade. A caracterização do personagem reflete claramente suas escolhas e origens.

— Ele põe a cara e levanta a bandeira mesmo. Não esconde a opção sexual e, para representá-lo bem, estou em constante exercício. Além de praticar motocross, Virgulino tem uma moto estilizada com detalhes do sertão. O figurino dele é ousado e me compõe.

+ Qual o personagem mais gato da novela? Vote!

+ Thaís Melchior registra bastidores das gravações em Curaçao

O personagem é sócio de um bar em Petrópolis e acaba conseguindo emprego, ainda, na escola Priscila Schiller (Juliana Silveira). De acordo com o ator, Virgulino gosta de ser respeitado, principalmente em seu ambiente de trabalho.

— A forma como ele lida com seus funcionários é extremamente profissional, mas não tenta passar outra imagem. Apesar de receber todos muito bem, não deixa rolar piadinha.

Durante a novela, Ricardo Ferreira conta com o acompanhamento de um fonoaudiólogo para acertar no sotaque.

— A ajuda do “fono” é essencial, até porque o sotaque é uma das características de Virgulino. Tenho feito também muitas pesquisas e laboratórios.

    Access log