Novidades Diretor-geral celebra sucesso nas gravações em meio à pandemia

Diretor-geral celebra sucesso nas gravações em meio à pandemia

Rudi Lagemann, mais conhecido como Foguinho, falou sobre desafios nos bastidores com protocolo rígido

Diretor- geral falou sobre desafio em gravações

Diretor- geral falou sobre desafio em gravações

Instagram

Após a pausa de quase seis meses, a novela Amor Sem Igual foi a primeira novela a voltar com episódios inéditos no ar. 

O diretor-geral Rudi Lagemann, mais conhecido como Foguinho, comentou sobre o desafio em continuar a história com o ritmo que estava e manter a relação entre os atores, sem o contexto do novo coronavírus e dentro do protocolo rígido de segurança

"Nesse mercado trabalhamos com contato e muita gente. O desafio foi manter isso sem a pandemia inserida, porque é muito fácil você colocar o vírus na trama. Acho muito mais desafiador é continuar a história como se não houvesse a pandemia, mas, ao mesmo tempo, tomando todos os cuidados atrás das câmeras e no set".

Foguinho ressaltou que não parou de trabalhar durante os meses sem gravações. Ele fez uma pesquisa no texto da novela sobre o que poderia estar relacionado à pandemia e, em seguida, apontou à direção da emissora.

"A Cris [Fridman, autora] é super criativa. Ela olhou e disse que não adiantava forçar uma barra do que não poderia ter. Um exemplo é de multidão, não tem como ter. Então, para evitar isso, ela alterou algumas sequências, e usei outras alternativas na direção", comentou.

Rudi destacou a importância em ter voltado às atividades com responsabilidade e segurança.

"Para tudo tem uma solução e sou completamente contra dar mais importância ao problema. Acho que a solução reside no problema", disse.

Com 30 anos de carreira no audiovisual, Rudi Lagemann assinou mais uma novela como diretor-geral e não escondeu a felicidade ao fazer um balanço final da trama.

"Juntei muitas coisas, tanto erros quanto acertos. Mas essa situação da pandemia é uma novidade para nossa geração. Estou feliz, porque tudo o que planejamos funcionou. Não tivemos nenhum problema, mas foi uma despedida estranha, já que as pessoas não puderam se abraçar", finalizou.

*Sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas