Apocalipse Felipe Cunha defende Adriano Montana: “Não o considero um vilão”

Felipe Cunha defende Adriano Montana: “Não o considero um vilão”

Ator relembra participação na superprodução Apocalipse, que volta para as noites da Record TV em uma versão especial 

  • Apocalipse | Juliana Lambert, do site ofical

Felipe Cunha relembra Adriano Montana em Apocalipse

Felipe Cunha relembra Adriano Montana em Apocalipse

Arquivo pessoal

Felipe Cunha veste a camisa do personagem Adriano Montana da novela Apocalipse e deixa claro que nesse caso as aparências enganam e o jovem não é tão malvado quanto o público imagina: “Ele carrega a complexidade da jovialidade e a sede de viver. Bebe na fonte dos momentos sem compromisso com o futuro, reflexos talvez, de uma criação pouco assistida e afetiva. Coberto de mimos e regalias proporcionadas pelo poder financeiro da sua família tem na sorte de um berço de ouro o seu grande aprisionamento pessoal. Quantos jovens rapazes não são assim? Apesar de tudo não o considero um vilão. Acho que ele é um fruto do meio e encontrará, em algum momento, sua redenção”, avisa.

O ator destaca a importância das referências na composição e criação de Adriano Montana: “Elas estimulam a observação crítica do que somos e até onde podemos chegar. Do que somos capazes por amor e fúria? Acho que temos dentro de nós todos os elementos e facetas para uma criação e construção. É também uma forma de se autoconhecer. Temos medo de encarar nossas sobras. De ficar de frente com o que odiamos em nós mesmos. O Adriano tem essa mistura artesanal do jovem que fui, não fui, que gostaria de ter sido ou abominei em algum momento da minha vida”, explica.

Felipe relembra as gravações em Roma, na Itália, e lamenta a situação atual: “Uma cidade cercada de histórias e belezas.  Acompanhando o momento que estamos vivendo por essa pandemia, vejo Roma como nunca imaginei. Registro aqui as minhas orações e desejo que a vida volte a ser como era. Carregando a observação por minutos esquecida, de como somos frágeis e dependentes uns dos outros”.
Viver Adriano Montana foi muito especial para o ator, que está ansioso em poder rever Apocalipse. “Foi mais um degrau no amadurecimento artístico e um dos trabalhos mais importantes da minha carreira. Por meio dele, tive a oportunidade de expandir o meu relacionamento com a casa Record TV e sou muito agradecido”, finaliza.

A novela Apocalipse vai ao ar de segunda a sexta-feira, a partir das 20h45, na tela da Record TV.

Últimas