Caso Enzo: investigação conclui que disparo contra a criança não foi acidental

A investigação Polícia Civil concluiu que o disparo que matou o menino Douglas Enzo não foi acidental, como afirmou o homem acusado pelo crime. O ex-soldado do Exército, Pedro Vinícius de Souza Pevidor, de 21 anos, pode ser condenado a 30 anos de prisão por homícidio doloso, com intenção de matar, e a outros 6 por porte ilegal de arma.