Corpo de miliciano morto na Bahia passa por novos exames no IML 

O corpo do miliciano e ex-capitão do Bope (Batalhão de Operações Especiais) Andriano da Nóbrega passou por novos exames no IML (Instituto Médico Legal) da Leopoldina, região central do Rio, na noite desta quinta-feira (20). O Ministério Público da Bahia, local em que o miliciano foi morto, pediu outros exames já que o primeiro não confirmou se o corpo apresentava sinais de execução ou tortura. O primeiro laudo indica que Adriano morreu por conta de um objeto perfurante, similar a uma arma de fogo. Além disso, também foi solicitado as gravações dos rádios transmissores usados pelos policiais no dia da operação e um exame nas munições da pistola que foi encontrada com o miliciante. O IML do Rio terá 15 dias para entregar os documentos para a polícia baiana.