Balanço Geral Manhã Líder comunitária teria sido morta por alguma pessoa próxima

Líder comunitária teria sido morta por alguma pessoa próxima

A Polícia Civil já solicitou à Justiça a quebra do sigilo bancário de Vera Lúcia da Silva Santos, de 64 anos, e da ONG que ela comandava. A líder comunitária movimentava até R$ 700 mil por mês em dez contas e desapareceu ha oito dias, no Grajaú, no extremo sul de São Paulo. O carro de Vera foi encontrado incendiado e com um corpo carbonizado dentro do porta-malas próximo ao local onde ela trabalhava. Segundo os investigadores, o crime foi praticado por alguma pessoa próxima e pode ter sido motivado por questões financeiras.

Últimas