Pai de Lorrana afirma que jovem não foi envenenada por pirulito

O pai de Lorrana Madalena da Luz Manoel, de 14 anos, suspostamente envenenada, disse que está descartada a hipótese da jovem ter morrido por ter ingerido um pirulito que aceitou de uma mulher desconhecida em um trem, na última terça-feira (22), na zona norte do Rio de Janeiro. Luciano da Silva Manoel ainda afirmou, após o velório de Lorrana, que a substância encontrada no corpo da menina foi chumbinho, um tipo de veneno normalmente utilizado contra ratos.