Balanço Geral "Atiraram até faltar bala", afirma testemunha de execução a sangue-frio 

"Atiraram até faltar bala", afirma testemunha de execução a sangue-frio 

Elton Silva de Oliveira, de 39 anos, foi morto com 25 tiros na frente da própria casa, na grande São Paulo 

Resumindo a Notícia
  • Elton Silva foi morto com 25 tiros na frene da sua própria casa;

  • Vizinhos e familiares do homem ouviram tudo;

  • Criminosos fugiram e não foram identificados;

  • A família da vítima pede justiça.

O motivo da morte de Elton é um mistério

O motivo da morte de Elton é um mistério

Reprodução/Record TV

Ex-funcionário de fábrica de chocolates, Elton Silva de Oliveira, de 39 anos, foi pego de surpresa por dois homens armados na frente da casa onde vivia com sua família. Após sofrer 25 disparos, ele morreu no local. Veja, no Balanço Geral, como tudo aconteceu. 

A vítima estava saindo de casa, no início da manhã, para ir à academia. Antes que pudesse subir em sua moto e dar a partida, foi atingido por diversos tiros ininterruptos. Tudo foi testemunhado pela vizinhança, inclusive seus familiares. 

De acordo com uma vizinha, os criminosos estavam encapuzados e irreconhecíveis. Eles chegaram de carro, desceram, efetuaram os disparos e fugiram. "Atiraram até faltar bala", completou. Uma câmera de segurança de uma casa próxima a de Elton, registrou o barulho do tiroteio.

Arnaldo Oliveira, pai de Elton, também ouviu seu filho morrer. Ele contou que quando os disparos começaram, ele ficou com receio de que atingissem sua casa, mas logo em seguida percebeu que, na verdade, estavam atingindo seu filho. "Depois que os tiros terminaram, eu desci e o vi morto na calçada", relatou emocionado. 

Os familiares da vítima afirmam que um vizinho havia sofrido um atentado poucos dias antes da execução do crime. Contam, ainda, que Elton nunca teve envolvimento com o crime e as drogas, além de nunca ter se queixado de brigas ou ameaças. 

Ele era pai e tinha uma companheira. Apesar da separação, mantinha uma boa convivência com a ex-mulher e os familiares dela. "Era um super pai", conta Alan Oliveira, sobrinho de Elton. 

A polícia segue na tentativa de localizar os autores do crime, que foi registrado como homicídio. Contudo, até mesmo a possibilidade de morte por engano pode ser levada em consideração. 

A família, agora, pede justiça: "Ele não merecia isso", lamentam.  

Confira na íntegra: 

Acompanhe a investigação de casos intrigantes como esse no Balanço Geral. O programa vai ao ar de segunda a sexta, às 11h50; e aos sábados, às 13h, na Record TV.

Últimas