Balanço Geral Cirurgião acusado de lesionar mais de 100 pacientes no RS muda de visual e passa a atuar em SP

Cirurgião acusado de lesionar mais de 100 pacientes no RS muda de visual e passa a atuar em SP

O profissional  foi impedido, temporariamente, de realizar cirurgias devido a erros graves que acarretaram na morte de 38 pacientes

Cirurgião acusado de lesionar mais de 100 pacientes e levar a óbito outras 38

Cirurgião acusado de lesionar mais de 100 pacientes e levar a óbito outras 38

Reprodução/Record TV

O Balanço Geral acompanha o caso do médico João Batista do Couto Neto, de 47 anos. O homem está respondendo processos por suspeita de provocar 38 erros fatais em cirurgias e ter lesionado mais de 100 pacientes no Rio Grande do Sul.

João é famoso nas redes sociais. Com mais de 15 mil seguidores, costumava compartilhar a rotina dentro do hospital. Ele é especialista em procedimentos no aparelho digestivo e já chegou a cobrar, aproximadamente, R$ 40 mil em uma única cirurgia.

Após diversas denúncias e de ter sido processado, João deixou o estado sulista e, atualmente, foi visto trabalhando em um hospital público no bairro do Ipiranga, na zona sul da capital paulista.

Embora o Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul tenha impedido João de trabalhar no estado, ele ainda tinha autorização provisória para atuar em São Paulo, mas apenas em atendimentos ambulatoriais. Anteriormente, ele realizou três plantões no Hospital Mandaqui, em Santana, na zona norte paulista.

Na nova foto de registro, é possível ver que o cirurgião mudou de aparência. Agora, ele tem barba e cabelo raspados. Estilo diferente do que tinha quando trabalhava no sul do país.

Os colegas de trabalho e os pacientes do Hospital Ipiranga estão desconfortáveis com a presença do cirurgião no ambiente por não se sentirem seguros. A proibição que João tinha para realizar cirurgias expirou no último dia 10, mas o Ministério Público pediu prorrogação de mais 180 dias, ainda sem resposta.

Em nota, o Hospital Ipiranga anunciou que João não faz mais parte do quadro de funcionários e o processo com as denúncias contra ele ainda corre em segredo de justiça.

O Balanço Geral vai ao ar de segunda a sexta, às 11h50; e aos sábados, 13h, na tela da Record TV.

Acompanhe o caso:



Caso Dona Maria: "Meu desejo é encontrar viva ou morta", diz marido de senhora desaparecida

Últimas