Balanço Geral Gangue da Pedrada: saiba como criminosos surpreendem motoristas no trânsito de SP

Gangue da Pedrada: saiba como criminosos surpreendem motoristas no trânsito de SP

Em busca de celulares, bandidos atacam veículos no centro e na zona leste da capital paulista

Gangue da Pedrada preocupa cada vez mais os motoristas em São Paulo

Gangue da Pedrada preocupa cada vez mais os motoristas em São Paulo

Reprodução/RECORD

O Balanço Geral apurou mais detalhes sobre como a chamada "Gangue da Pedrada" age no trânsito de São Paulo.

Seja no congestionamento ou, simplesmente, nos carros parados no semáforo, os criminosos esperam o momento certo para agir e furtam, principalmente, telefones celulares.

Em regiões próximas ao centro e a zona leste da capital, motoristas registraram o momento exato em que os assaltantes saem da lateral da rua, escolhem um veículo, estouram o vidro e saem com o item desejado. 

Alguns criminosos atiram pedras para quebrar o vidro e tomam rapidamente o celular da vítima. Outros, preferem dar socos ou cotoveladas na janela e, na sequência, pegar os aparelhos. Com rota já planejada, os ladrões rapidamente se escondem. 

O Balanço Geral foi até o local exato onde a gangue age com frequência, e flagrou três suspeitos no viaduto. Os garotos estavam pulando uma mureta, mas desistiram da ação.

Os ladrões ficam abaixados, sem dar nenhuma visibilidade ao motorista. Quando percebem que os carros estão parando na rodovia, se levantam e vão em direção às vítimas. 

A Avenida dos Estados e a Radial Leste, localizadas no centro e na zona leste de São Paulo, respectivamente, costumam ser os locais de maior volume de atuação da gangue, e aumentam o alerta dos motoristas. 

O Balanço Geral vai ao ar de segunda a sexta, às 11h50; e aos sábados, às 13h, na RECORD.

Últimas