Balanço Geral "Nunca vou me vender para alguém como você", diz delegado após tentativa de suborno

"Nunca vou me vender para alguém como você", diz delegado após tentativa de suborno

Suspeito foi preso por tráfico de drogas e também vai responder por corrupção ativa; entenda

Suspeito oferece R$ 20 mil de suborno a policiais

Suspeito oferece R$ 20 mil de suborno a policiais

Reprodução/RECORD

O Balanço Geral acompanhou o caso de Michel, homem preso por tráfico de drogas, no Rio de Janeiro. Durante o depoimento, o suspeito tentou subornar os policiais em troca da própria liberdade. Ele chegou a oferecer R$ 20 mil, dizendo que conseguiria pedir o dinheiro emprestado da própria família.

"Combinado não sai caro. Se você fala: temos oito aqui, quero R$ 10 mil para cada. Eu tenho a capacidade para gente resolver da melhor forma", garantiu o criminoso. Sem constrangimento, o rapaz detido prometeu até pedir dinheiro à avó e dobrou o valor da quantia. 

No entanto, os planos de liberdade acabaram mal. "Você está me oferecendo dinheiro para não efetuar uma prisão flagrante de tráfico de drogas. Aqui é polícia de verdade. Não tem R$ 10 mil, não tem R$ 20 mil, R$ 50 mil, R$ 500 mil, nem R$ 1 milhão", afirmou Allan Duarte, delegado. O policial, além de recusar, informou ao traficante que ele também passará a responder por corrupção ativa. 

O criminoso foi preso quando ia fazer uma entrega a um cliente. Na casa dele, os policiais apreenderam mais de 50 cigarros eletrônicos, drogas e uma grande quantidade de dinheiro, tanto em real, quanto em dólar e em pesos uruguaios. O carro dele também foi apreendido.

A tentativa de suborno aconteceu no plantão da Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis que vinha realizando as investigações. Há a suspeita de que o esquema tenha várias ligações internacionais. A estratégia do traficante era fazer de tudo para manter o negócio criminoso longe da Justiça.

Michel já tinha antecedentes criminais por tráfico de drogas e violência doméstica. Com as novas acusações, pode ser condenado a mais de 20 anos de prisão. "Dinheiro eu não quero, eu vivo do meu salário e estou muito satisfeito com ele, com a minha profissão. Eu nunca vou me vender para alguém como você", enfatizou o delegado.

Assista ao vídeo completo:

O Balanço Geral vai ao ar de segunda a sexta, às 11h50; e aos sábados, às 13h, na RECORD.

Últimas