Mãe perde a filha assassinada e luta para cuidar dos três netos

Maria Paula da Veiga, 61 anos, vive um drama desde que perdeu sua filha adotiva, assassinada em um crime ainda não esclarecido. A idosa e seu marido Esnildo da Veiga, de 67, vivem da produção de cestos de cipó e de trabalhos de carpinagem em Santa Catarina, mas, agora, enfrentam dificuldades para sustentar os três netos que ficaram órfãos. Confira na reportagem de Merie Gervásio!