Balanço Geral Mulher descobre que irmã morta usava seu nome em documentos falsos

Mulher descobre que irmã morta usava seu nome em documentos falsos

Maria Paula procurou pela irmã por mais de 40 anos e agora teve os documentos bloqueados

Maria Paula Fonseca, de 60 anos, estava em casa assistindo à Record TV, quando descobriu que sua irmã, Inês, que procurava há mais de 40 anos, havia sido assassinada. Mas um detalhe chamou sua atenção: a foto era de Inês, mas o nome não. A mulher havia falsificado documentos, usando o nome da irmã, que agora luta para conseguir provar que está vítima e foi vítima de fraude.

Últimas