Balanço Geral Promotora não enxerga crime de homofobia em áudio vazado de Neymar

Promotora não enxerga crime de homofobia em áudio vazado de Neymar

Em seu parecer, a promotora do caso diz não ter visto motivo para enquadrar Neymar no crime de homofobia. Ela também afirma que não existe no áudio vazado pela imprensa incitação "a cometimento de crimes em razão da homossexualidade da vítima". O ativista do movimento LBTQ+, Agripino Magalhães, entrou com uma queixa-crime no Ministério Público de São Paulo contra Neymar por causa do áudio vazado em que jogador relata aos amigos o suposto acidente ocorrido com Tiago Ramos na casa de sua mãe em Santos. Para assistir ao quadro Hora da Venenosa na íntegra, acesse o PlayPlus.com

Últimas