Balanço Geral Vigilante fica com queimaduras de terceiro grau após ser atacado por homem em situação de rua

Vigilante fica com queimaduras de terceiro grau após ser atacado por homem em situação de rua

Agressor jogou álcool na vítima e ateou fogo no trabalhador

Resumindo a Notícia
  • Homem em situação de rua ateou fogo em um vigilante de um comércio;

  • José dos Santos, de 60 anos, teve queimaduras de terceiro grau

  • Trabalhador precisou ficar sem roupa para não ser mais atingido pelo fogo;

  • Homem em situação de rua alegou ser um problema "mal resolvido" há quatro anos.

José dos Santos é agredido por homem em situação de rua, na zona leste de São Paulo

José dos Santos é agredido por homem em situação de rua, na zona leste de São Paulo

Reprodução/RECORD

O Balanço Geral trouxe mais informações sobre um homem em situação de rua que ateou fogo no vigilante de um comércio, José dos Santos, de 60 anos.

O homem estava sentado na frente do estabelecimento localizado na zona leste de São Paulo, quando foi atacado.

Pouco depois das 4:10 da manhã da última quinta-feira (11), o agressor encharcou a vítima com álcool, e após uma discussão entre os dois, o rapaz ateou fogo no vigilante, que precisou ficar nu para se livrar do fogo. 

José pegou sua bicicleta e saiu em busca de socorro. O rapaz teve queimaduras de terceiro grau e foi até um hospital no bairro Guaianases, em São Paulo, para ser atendido.

O homem que estava a serviço no momento em que foi atacado, disse para a família que não conhecia o agressor. 

Segundo a família, José contou que tentou argumentar com o rapaz, mas de acordo com ele, o homem em situação de rua estava bastante alterado. 

Priscila Stefano da Rocha, esposa de José, contou com mais detalhes o motivo pelo qual o agressor ateou fogo em José. "Ele chegou falando que o José fez alguma coisa para ele no passado, há quatro anos", disse a mulher. 

A vítima desmente a versão do agressor e contou que nunca fez nada para o homem. 

O Balanço Geral vai ao ar de segunda a sexta, às 11h50; e aos sábados, às 13h, na RECORD.

VEJA TAMBÉM: Caso Pesseghini: testemunha faz novas revelações sobre garoto suspeito de matar a família

Últimas