Câmera Record Câmera Record mostra praias lotadas e flagrantes de afogamentos durante a pandemia

Câmera Record mostra praias lotadas e flagrantes de afogamentos durante a pandemia

A reportagem O Verão da Pandemia ainda revela o golpe no aluguel de apartamento no litoral. É neste domingo (31), às 23h15!

Câmera Record mostra praias lotadas e flagrantes de afogamentos durante a pandemia

Câmera Record mostra praias lotadas e flagrantes de afogamentos durante a pandemia

Reprodução/Record TV


No verão de 2021, a combinação de Sol, calor e aquela vontade quase irresistível de aproveitar a praia é a mesma das temporadas passadas. Só que, durante a pandemia do novo coronavírus, quem deveria evitar sair de casa e ficar longe das aglomerações parece ter decidido fazer rigorosamente o contrário. Com pouca ou nenhuma preocupação com o risco de contaminação.

"O coronavírus nunca me assustou, eu já peguei coisa pior e ainda chamei de amor", cantava a plenos pulmões um grupo de turistas na praia de Itararé, em São Vicente (SP). Entre eles, apenas uma mulher usava máscara.

Os repórteres do Câmera Record encontraram faixas de areia lotadas de gente. Em 2020, a quantidade de afogamentos na Baixada Santista (2895 atendimentos e 95 mortes) foi muito parecida com a de 2019 (3293 atendimentos e 105 mortes), mesmo com as praias fechadas por quase cinco meses em função da pandemia. Por isso, o número de guarda-vidas foi reforçado no verão de 2021.

Em plena pandemia, a reportagem mostra faixas de areia lotadas de gente

Em plena pandemia, a reportagem mostra faixas de areia lotadas de gente

Reprodução/Record TV


"Só hoje foram 10 afogamentos ou mais. Peço aos banhistas que sempre peçam orientação aos guarda-vidas, porque eles sabem o local ideal para que entrem ou não entrem no mar", afirma o 2º Sargento Tony Kurtis, do Grupamento de Bombeiros Marítimos.

Nossa equipe ainda flagrou a chegada de duas famílias, ao mesmo lugar, vítimas da mesma fraude. Elas alugaram um apartamento na Praia Grande (SP) que, na verdade, não existia. Tudo fazia parte de um anúncio falso na internet. Outras oito pessoas caíram no mesmo golpe em apenas duas semanas.

"Eram R$ 1500 pelo aluguel e eu fiz o depósito de R$ 1000. Estou com o comprovante aqui. O restante, ele disse que era para deixar com a empregada que estaria aqui", lamenta a técnica de enfermagem Janaína Alcântara, uma das vítimas do golpista.

No podcast do programa, o delegado Sérgio Nassur e o advogado especialista em Direito Digital, Henrique Rocha, dão dicas de como se proteger contra essas fraudes na hora de alugar uma casa de férias.

Não perca o Câmera Record deste domingo (31), depois do Domingo Espetacular, com apresentação de Luiz Fara Monteiro!

Últimas