Câmera Record Câmera Record traz entrevista inédita com acusado de jogar a própria mulher de prédio

Câmera Record traz entrevista inédita com acusado de jogar a própria mulher de prédio

Neste domingo (24), Luis Felipe Manvailer fala pela primeira vez sobre o caso que se tornou uma das acusações de feminicídio de maior repercussão no país

Divulgação/Record TV

Às vésperas do julgamento do homem acusado de jogar a própria mulher de um prédio, o Câmera Record traz trechos inéditos de entrevista com o homem acusado neste domingo (24), na tela da Record TV.

"A psiquiatra me perguntou: 'Você se reconheceu nessas imagens?'. Falei: 'não, não me reconheço'". A afirmação é de Luis Felipe Manvailer, que garante: assim como todo o Brasil, também ficou espantando ao ver as próprias atitudes nos vídeos da briga dele com a mulher, Tatiane Spitzner, dentro do prédio onde moravam. As câmeras de segurança revelaram agressões, empurrões e uma mulher que tenta fugir. "É uma coisa que eu vou ter vergonha pelo resto da minha vida", ele afirma.

Era 22 de julho de 2018. Após os registros de violência, mais uma imagem chocante: Tatiane cai do quarto andar. Em seguida, o marido recolhe o corpo. Surgem versões contraditórias e a dúvida que permanece até hoje: afinal, foi um assassinato ou um suicídio?

Quase dois anos e meio depois, Luis Felipe fala pela primeira vez sobre o caso que se tornou uma das acusações de feminicídio de maior repercussão no país. O Câmera Record mostra trechos inéditos da entrevista concedida a Roberto Cabrini dentro da prisão em Guarapuava, no interior do Paraná. Na conversa, Luis Felipe dá detalhes sobre o relacionamento e sobre as diferenças de personalidade do casal. Ele ainda esclarece os rumores de divórcio que já circulavam entre os familiares. E também concorda em explicar o uso de anabolizantes.

As declarações mais contundentes são sobre a noite da morte de Tatiane Spitzner. Luis Felipe descreve minuto a minuto a sua versão dos fatos. "Eu só queria sair de perto, sair de perto daquela cena", ele relembra.

A equipe também conversou com o pai de Tatiane. Jorge Spitzner esclarece a hipótese de que a filha sofria de depressão. E fala sobre a expectativa para o júri popular, previsto para o dia 10 de fevereiro. "Pode acontecer o que for, fazer o que for, mas e a minha Tati? Quem vai devolver pra mim?", diz Jorge.

No nosso podcast, Roberto Cabrini revela os bastidores da entrevista de duas horas e meia com Luis Felipe Manvailer.

Você não pode perder! É neste domingo (24), a partir das 23h11, na tela da Record TV.

Últimas