A História 

A novela será exibida de segunda a sexta às 15h45

Conheça a história da novela Chamas da Vida

Os irmãos Galvão: Vivi (Letícia Colin), Antônio (Dado Dolabella) e Rafa (João Vithor)

Os irmãos Galvão: Vivi (Letícia Colin), Antônio (Dado Dolabella) e Rafa (João Vithor)

Reprodução/Rede Record

Ação, humor e muito romance marcam Chamas da Vida, a mais nova novela da tarde da Record, com texto de Cristianne Fridman e direção geral de Edgard Miranda.

A trama central parte do encontro do soldado-bombeiro Pedro (Leonardo Brício) com a produtora Carolina (Juliana Silveira). Os dois vivem em “mundos diferentes”: ela é rica e mora na Urca, no Rio de Janeiro, enquanto ele vive em Tinguá, região da Baixada Fluminense, e tem que se virar para cuidar dos três irmãos, já que muito cedo eles ficaram órfãos.

A dupla se conheceu na infância e perdeu contato, apesar do pai de Carolina, Walter (Antonio Grassi), ter uma fábrica em Tinguá. O reencontro acontece de forma inusitada: durante uma ação do Corpo de Bombeiros. Walter faz um churrasco na Fábrica de Sorvetes para todos os funcionários para comemorar a expansão de seu negócio. O clima é de festa até que fogos de artifício estouram para todos os lados, resultado de uma brincadeira de mau gosto de Antônio (Dado Dolabella).

Várias pessoas são atingidas e o Corpo de Bombeiros de Tinguá é acionado. Pedro, Guilherme (Roger Gobeth), Cazé (Milhem Cortaz), Junior (Gabriel Gracindo) e Wallace (Rodrigo Faro) entram em ação para combater o fogo. Carolina filma tudo o que está acontecendo e até arrisca sua vida. Pedro a tira do local carregada sobre os ombros, enquanto ela se debate. A hostilidade é cortada quando Vó Tuquinha (Íris Bruzzi) os apresenta. Carolina e Pedro se encantam um pelo outro.

O problema é que não estão desimpedidos para ficarem juntos: Pedro namora Ivonete (Amandha Lee) e Carolina namora Tomás (Bruno Ferrari). Ivonete e Tomás, por sua vez, também se interessam um pelo outro quando se conhecem e a confusão aumenta ainda mais.

Família de Pedro: incêndios em casa

Com a morte prematura dos pais, a responsabilidade da casa e a criação dos irmãos ficaram por conta de Pedro. Ele é irmão-pai do rebelde Antônio, de Vivi (Letícia Colin), uma típica adolescente romântica, e do caçula Rafa (João Vithor).

Admirado pelos moradores de Tinguá, especialmente porque assumiu a paternidade dos irmãos muito cedo, Pedro muitas vezes peca por excesso. Ele conta com a ajuda dos vizinhos e da namorada Ivonete, que não gosta muito do “kit-família” do namorado, mas se esforça para colaborar. Pedro lida bem com os irmãos mais novos, mas enfrenta sérios problemas com Antônio, principalmente depois que ele é demitido da fábrica de sorvetes por causa da “brincadeira” com fogos de artifício.

Ferro-velho

Antônio é um dos membros da gangue de rua que pratica atos de violência e vandalismo em Tinguá. É a forma torta que o rapaz encontrou para expressar sua revolta pela perda dos pais e buscar sua auto-afirmação. Antônio namora Manu (Juliana Lohmann), conhecida como bad girl por ser uma das mais atiradas nas ações do grupo, mas seu coração balança mesmo quando conhece Beatriz (Andréia Horta). Antônio é também o braço direito de Marreta (Vitor Hugo), líder da gangue e sobrinho do dono do ferro-velho, que serve de “quartel” para o grupo se encontrar e organizar suas ações. Marreta desmonta os carros que o tio manda para o ferro-velho e participa de rachas no bairro com sua gangue.

Pensão Tuquinha

A Pensão da Vó Tuquinha (Íris Bruzzi) é um dos lugares mais agitados de Tinguá. Os moradores são amigos, inimigos, brigam e fazem as pazes. É lá onde moram o bombeiro Cazé (Milhem Cortaz), a aspirante a atriz Suelen (Natália Rodrigues), o ecologista André (Guilherme Leme), Raíssa (Ana Paula Tabalipa), que sonha em namorar um bombeiro, entre outros. Todos respeitam as donas da pensão, a simpática Vó Tuquinha e sua irmã, a rabugenta Tia Catarina (Marilu Bueno).

Corpo de Bombeiros de Tinguá

Os heróis do Corpo de Bombeiros de Tinguá são comandados pelo Tenente-Coronel Eurico (Raymundo de Souza) e estão sempre a postos para ajudar no que for preciso. Muitas vezes arriscam suas vidas para salvar as de outros. É o que acontece quando Wallace (Rodrigo Faro) morre durante um salvamento em um incêndio na fábrica de sorvetes. A perda é muito dolorosa para a corporação, especialmente para os amigos e também soldados-bombeiro: Pedro, Guilherme, Cazé e Júnior.

Fábrica de Sorvetes X Vilma

Walter (Antonio Grassi) é o dono da fábrica de sorvetes. Casado com Arlete (Jussara Freire) e pai de Carolina (Juliana Silveira), Walter foi criado em Tinguá. Abriu a fábrica em parceria com o amigo João. Uma série de problemas fez com que a parceria acabasse. Depois da morte do ex-sócio, Walter se sentiu responsável pela família do amigo, a esposa Vilma (Lucinha Lins) e os filhos, Tomás (Bruno Ferrari), Beatriz (Andréia Horta) e Guga (Thiago de Los Reyes). Passou a fazer tudo ao seu alcance para ajudá-los. Não imagina que Vilma o culpa pela morte do marido por causa da dissolução da sociedade.

Walter enriqueceu e o ódio e desejo de vingança de Vilma cresceram na mesma medida. Ela também se encarregou de alimentar no filho Tomás o mesmo rancor. Walter não imagina que Vilma está cada vez mais próxima de executar sua sonhada vingança contra ele e sua família. O primeiro passo é dado quando acontece um incêndio criminoso na Fábrica de Sorvetes. Carolina está no local e é salva por Pedro. Por outro lado, Walter é considerado um dos principais suspeitos, assim como Antônio.

O castelo da Mocinha

Carolina (Juliana Silveira), embora seja filha única, sempre foi independente. Para desespero de Walter, ela não se interessa pelos negócios da família e é apaixonada pelo seu trabalho na produtora de vídeo, que funciona no centro do Rio de Janeiro. Ecologicamente correta, Carolina se desloca de casa para o trabalho em uma estilosa bicicleta e adora filmar documentários. Carolina namora Tomás há anos e não percebe que ele não é apaixonado por ela.

Troca de papéis

Brito (Ewerton Castro) e Roseclair (Stella Freitas) formam um casal feliz e divertido. São casados há anos e vivem pacificamente apesar da “troca de papéis”. Brito cuida dos afazeres domésticos, enquanto Rose sai para trabalhar. Quem não aceita essa solução é a sogra de Brito, Dona Odiléia (Ivone Hoffman), que acha que o genro é um “encostado”, que se aproveita de sua filha. Os dois vivem em pé de guerra. O filho do casal, Guilherme (Roger Gobeth), convive bem com a estrutura da sua família.

A harmonia dos Brito é abalada quando Guilherme descobre que tem uma doença grave.