Cidade Alerta RJ Família de homem morto após ser espancado por seguranças faz protesto por justiça no Rio

Família de homem morto após ser espancado por seguranças faz protesto por justiça no Rio

Segundo a Ceasa, Agostinho Jovino da Silva, de 50 anos, teria sido agredido por três homens sem vínculo com a empresa

A família do homem morto após ser espancado fez um protesto por justiça. Segundo testemunhas, Agostinho Jovino da Silva, de 50 anos, teria sido agredido por três seguranças na Ceasa, em Irajá, na zona oeste, em fevereiro deste ano. Até o momento, ninguém foi preso. Em nota, a central de abastecimento disse que, no dia do crime, funcionários encontraram Agostinho ferido e acionaram uma ambulância, mas ele não teria aceitado ajuda e deixou o local no próprio carro. Também informou que os agressores seriam seguranças particulares, sem vínculo com a empresa.

Últimas