Cidade Alerta RJ Juíza morta pelo ex era querida por todos e desempenhava o trabalho com dedicação, diz presidente da Amaerj

Juíza morta pelo ex era querida por todos e desempenhava o trabalho com dedicação, diz presidente da Amaerj

O presidente da Amaerj (Associação de Magistrados do Rio de Janeiro), Felipe Gonçalves, disse que a juíza Viviane Vieira do Amaral Arronenzi, assassinada pelo ex-marido na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio, era querida por todos e desempenhava o trabalho com amor e dedicação. Gonçalves afirmou que a violência doméstica deriva de um machismo cultural. Para ele, apesar da sensação de que os casos estão crescendo, há uma demanda reprimida e as mulheres, hoje, procuram mais a delegacia.

Últimas