Acompanhe os Casos Caso Edileuza: ex-namorado é suspeito de enviar flores e pacote-bomba para se vingar de vítima

Caso Edileuza: ex-namorado é suspeito de enviar flores e pacote-bomba para se vingar de vítima

Edileuza Ramalho, de 50 anos, sofreu queimaduras após bomba em “presente romântico” explodir dentro de casa, em Francisco Morato (SP)

A operadora de telemarketing, Edileuza Ramalho, de 50 anos, foi surpreendida por um buquê de flores, acompanhado de um embrulho de presente, ao retornar da praia na primeira semana de janeiro. O suposto presente romântico era, na verdade, uma bomba que explodiu assim que a mulher abriu o embrulho. Edileuza sofreu queimaduras em várias partes do corpo e foi internada na Santa Casa de Francisco Morato, na Grande São Paulo, onde o crime aconteceu. Eduardo, um ex-namorado que estava perseguindo a mulher, logo foi apontado como suspeito de enviar o pacote-bomba. A vítima também confirmou suspeitar do ex, que não aceitava o fim da relação, quando Edileuza descobriu que ele era casado.

A polícia foi à casa do suspeito, mas ele não foi encontrado no local. O Cidade Alerta teve acesso, com exclusividade, à oficina onde Eduardo teria preparado a bomba recebida pela ex-namorada. A esposa, que pediu separação após descobrir o caso com Edileuza, revelou que flagrou Eduardo produzindo algo que ele chamou de “gambiarra”. O suspeito ainda não foi localizado, mas as buscas prosseguem.

Últimas