Acompanhe os Casos Caso Miguel: inquérito aponta mãe e padrasto como responsáveis por crime contra bebê

Caso Miguel: inquérito aponta mãe e padrasto como responsáveis por crime contra bebê

Segundo a equipe médica, o menino de apenas 9 meses sofreu traumatismo craniano, lesões internas e tinha hematomas pelo corpo, inclusive a marca de uma mordida

O pequeno Miguel, de apenas 9 meses, morreu após três meses de luta pela vida no hospital de Caçapava, interior de São Paulo. Segundo a mãe, Bianca, e o padrasto, Douglas, o bebê havia se engasgado com o leite, mas a equipe médica suspeitou da versão e examinou melhor a criança. Foi constatado que Miguel sofreu um traumatismo craniano, além de lesões internas provocadas dias antes. Os médicos também encontraram hematomas pelo corpo do bebê, inclusive marcas de mordidas no rosto.

A Polícia Civil concluiu o inquérito e apontou Bianca e Douglas como responsáveis pela morte de Miguel. A filha mais velha do casal, de cinco anos, teria presenciado as agressões contra o irmão. O Cidade Alerta teve acesso ao laudo do psicólogo que acompanhou a pequena, com indícios de que ela também teria sido vítima dos maus tratos dos pais. Após o crime, Bianca e Douglas saíram da casa onde moravam e sumiram. A equipe conseguiu contato com Bianca, que insiste na versão da mamadeira e afirma que ela e o marido estão sim escondidos.

Últimas