Policial mata garoto de 12 anos e alega legítima defesa

O sonho de Mizael, um garoto de 12 anos, era ser policial. O que o menino ninguém imaginava é que esse sonho seria interropindo justamente por um homem que usava o uniforme que ele sempre quis vestir. Mizael estava dormindo em seu quarto quando dois policiais chegaram até a porta de sua casa. Um deles, entrou diretamente no quarto onde o garoto estava dormindo e atirou uma única vez contra a vítima. O depoimento do policial que atirou em Mizael estava em sigilo de Justiça até pouco tempo. Nele, o policial conta que teria agido em legítima defesa. A família não se conforma com essa versão do policial, uma vez que o menino estava deitado, dormindo e não teve qualquer reação. A avó e a mãe de Mizael acreditam que ele tenha sido morto por engano. O crime aconteceu Chorozinho, no interior do Ceará.