Suspeito de matar 3 policiais tinha credenciais forjadas e armas falsas em casa

A polícia foi à casa de Cauê Doreto de Assis, de 24 anos, suspeito de se passar por policial civil durante abordagem e abrir fogo contra três PMs para evitar ser pego, e encontrou mais material usado por agentes, como credenciais, coletes, algemas e até armas falsas. Na madrugada do último sábado (8), Cauê fazia uma abordagem a um motociclista, quando PMs em patrulhamento pararam ao lado dele. O criminoso se identificou como policial civil e entregou uma falsa carteira funcional e uma arma. Quando os policiais se afastaram para checar o registro, Cauê, com outra arma, atirou contra os três policiais, que logo revidaram. O sargento José Valdir e os soldados Celso Menezes e Victor Rodrigues chegaram a ser socorridos pelos colegas, mas era tarde demais.