Domingo Espetacular Edson, da dupla com Hudson, fala sobre luta contra a covid-19 ao Domingo Espetacular

Edson, da dupla com Hudson, fala sobre luta contra a covid-19 ao Domingo Espetacular

Programa também exibe entrevista com a cantora Laura Pausini, que foi indicada ao Oscar. É neste final de semana (21), a partir das 19h45, na Record TV

Edson, que forma dupla com Hudson, fala ao Domingo Espetacular sobre período internado na UTI por causa da covid-19

Edson, que forma dupla com Hudson, fala ao Domingo Espetacular sobre período internado na UTI por causa da covid-19

Divulgação/Record TV

O Domingo Espetacular deste final de semana (21) traz duas entrevistas exclusivas com artistas do mundo da música: o sertanejo Edson, que se recupera em casa após desenvolver um caso grave de covid-19, e a cantora italiana Laura Pausini, que nesta semana teve uma música indicada ao Oscar.

A revista eletrônica ainda traz reportagens especiais sobre o avanço do coronavírus no Brasil e sobre trabalhadores que combateram malária e febre amarela, mas que, hoje, sofrem com a contaminação do inseticida que usaram neste trabalho.

Edson, que faz dupla com o sertanejo Hudson, já está em casa, após ficar internado com covid-19, e o repórter Michael Keller conversou com ele sobre o medo que enfrentou.

“Eu senti muita dó. Eu pensava assim: 'Não vou mais poder cantar 'pro' povo, não vou poder ver meus filhos, ver minha esposa, meus irmãos, que dó! Eu pensava: 46 anos de idade'. A minha vida sempre foi o fôlego, sempre foi cantar, passar emoção, abrir o peito e soltar a voz... E vivendo aquela situação”, relata.

E conta que emagreceu muito durante a internação. “Devo ter perdido uns 10 quilos. E, no primeiro dia que cheguei na UTI, eu confesso que quase morri”.  Mas, felizmente, o cantor se recuperou. “Deus achou graça em dar mais um tempo de vida, e o que vou fazer é tentar ser feliz com esse tempo a mais que Deus está me dando”, comemora.

Laura Pausini fala sobre indicação ao Oscar e amor pelo Brasil

Laura Pausini fala sobre indicação ao Oscar e amor pelo Brasil

Divulgação/Record TV

A cantora italiana Laura Pausini ficou muito conhecida no Brasil quando músicas como La Solitudine e Stranni Amore viraram grandes sucessos. Ela andava meio sumida, mas, nesta semana, voltou a chamar muita atenção, porque foi indicada ao Oscar de Melhor Canção pela música Io Si, presente na trilha do filme Rosa e Momo.

Em um bate-papo exclusivo com Carolina Ferraz, ela conta sobre a emoção de disputar um dos prêmios mais prestigiados do mundo. "Tudo isso é maravilhoso, é mais do que os meus sonhos. Eu nunca sonhei com uma indicação ao Oscar”, afirma a artista. "A primeira e, provavelmente, única vez que eu estarei no Oscar e no meu idioma. Isso é uma coisa maravilhosa, porque pode abrir a esperança para muitas músicas, muitos cantores, que não são da América, e não cantam em inglês”, completa

Na entrevista, ela revela por que ficou afastada da mãe por vinte anos, ainda comenta o amor pelo Brasil e fala dos artistas brasileiros com quem gostaria de cantar. "Ana Carolina, Seu Jorge. Lembro que, desde sempre, queria cantar um dia com Ed Motta. São muitos nomes. Eu gostaria de cantar com uma mulher do Brasil, e Ana Carolina tem uma voz muito grave que eu não conheço ninguém na Itália que tenha voz parecida”, afirma.

Com a explosão do número de casos e mortes causadas pela covid-19, as equipes do programa,  espalhadas por vários estados, mostram o drama dos pacientes que precisam enfrentar filas de espera por uma vaga na UTI. Os repórteres contam também que algumas cidades se fecharam para evitar o avanço da covid-19 em suas populações.

O repórter Raul Dias Filho apresenta uma reportagem especial sobre como vivem os trabalhadores que utilizavam o inseticida conhecido como DDT para combater a malária e a febre amarela no Brasil. Sem proteção adequada, muitos ficaram com sequelas como insuficiência respiratória e câncer. Hoje, o produto é proibido no Brasil.

Um destes funcionários é Joel Vieira Barbosa, que relata: “Quando a gente ia borrifar as casas, a gente dizia que era um remédio”. Ele fala sobre o cenário atual que ele e colegas da época enfrentam: "Estamos intoxicados, sequelados e morrendo dois ou três a cada dia, tudo por causa dessa intoxicação".

O Domingo Espetacular vai ao ar às 19h45. A apresentação é de Carolina Ferraz e Eduardo Ribeiro.

Últimas