Domingo Espetacular Entenda como mulher trabalhou por quase 60 anos sem receber salário e acumula dívidas

Entenda como mulher trabalhou por quase 60 anos sem receber salário e acumula dívidas

Idosa está devendo R$ 8 milhões por nome ser utilizado como "laranja" pelos patrões

Resumindo a Notícia
  • Vera Lucia dos Santos passou quase seis décadas trabalhando para uma família sem receber salário;

  • Patrões da idosa ainda usaram nome da mulher como "laranja";

  • Vera diz ser vítima de trabalho análogo à escravidão;

  • Nome da idosa está com dívida milionária por causa dos patrões.

Vera Lucia dos Santos trabalhar quase 60 anos para a mesma família sem receber salário

Vera Lucia dos Santos trabalhar quase 60 anos para a mesma família sem receber salário

Reprodução/RECORD

Deixada pela avó na casa de uma família do Rio de Janeiro quando ainda era criança, Vera Lucia dos Santos, de 70 anos, passou quase seis décadas trabalhando naquela residência.

Durante o período, ela ouvia que era "da família", mas sempre teve suas obrigações, como lavar, passar e cuidar da casa. O Domingo Espetacular mostrou a situação dramática da mulher, que atualmente acumula quase R$ 8 milhões em dívidas.

Mesmo com o trabalho pesado, a mulher nunca recebeu pelos serviços prestados. Além disso, a idosa, que sabe somente escrever o próprio nome, e não sabe ler, teve seu nome usado pelos patrões para abrir uma empresa e contrair uma dívida milionária.

Vera Lucia, ao ser questionada se teria sido escravizada, relatou: "Sim. Uma pessoa que não estudou, não tem vida própria... É uma escravidão", disse a idosa. 

Aos 70 anos, a mulher descobriu também que seu nome foi utilizado como "laranja", que são pessoas usadas para ocultar, da fiscalização do Governo, bens e patrimônios de origem ilegal. A Vera foi colocada como sócia de duas empresas de Renato e Cláudia, pessoas para quem ela trabalhava e se diziam ser da família da idosa. 

"Vera Lucia não está 'valendo nada'. Está sujo", desabafou a mulher, que se espantou quando tentou comprar um celular e viu que sua identidade estava com uma dívida de mais de R$ 8 milhões.

Uma testemunha que não quer se identificar comentou que o tratamento com a Vera dentro da casa dos patrões era de muito desrespeito. Sem pagar salário e usando o nome da idosa ilegalmente, a mulher relatou que descontavam a raiva na trabalhadora. "Às vezes, as crianças batiam nela [Vera Lucia], cuspiam", contou. 

O trabalho exploratório também trouxe problemas de saúde para a mulher, como uma pneumonia.

Assista o vídeo: 

Em uma tentativa de conversar com os patrões de Vera, o Domingo Espetacular recebeu uma resposta de Cláudia, mas que prefere não falar sobre o assunto. "Eu prefiro não falar. Essa história com ela já me magoou demais", disse. 

Agora, o advogado de Vera, Raphael Peixoto, tenta provar na justiça, a inocência da mulher. 

O Domingo Espetacular vai ao ar todos os finais de semana, às 19h45, na tela da RECORD.

Últimas