Domingo Espetacular Pimenta Neves revela amizade com irmãos Cravinhos e diz que poderia estar no exterior

Pimenta Neves revela amizade com irmãos Cravinhos e diz que poderia estar no exterior

Jornalista foi condenado pela morte da ex-namorada, Sandra Gomide, em agosto de 2000

Pimenta Neves revela amizade com irmãos Cravinhos e diz que poderia estar no exterior

Pimenta Neves disse ter recebido conselhos para deixar o Brasil, mas que preferiu aguardar a sua condenação no País

Pimenta Neves disse ter recebido conselhos para deixar o Brasil, mas que preferiu aguardar a sua condenação no País

Leonardo Soares/AE

O jornalista Antônio Marcos Pimenta Neves falou pela primeira vez sobre a vida no presídio de Tremembé, no interior paulista, onde cumpre pena por ter matado a ex-namorada, Sandra Gomide, há pouco mais de 13 anos. Em entrevista exclusiva ao Domingo Espetacular, ele fez algumas revelações inéditas. A primeira delas diz respeito ao crime.

No dia 20 de agosto de 2000, Pimenta Neves matou Sandra Gomide com dois tiros, após não conseguir reatar o romance com a também jornalista, em um haras em Ibiúna, no interior de São Paulo. Condenado a 15 anos de prisão pelo crime, ele está agora no regime semiaberto, o qual permite que elea saia para trabalhar e estudar de dia, e retornar à prisão para passar a noite.

Durante um indulto, concedido em razão de um feriado recente, Pimenta Neves aceitou conversar e revelou que poderia ter fugido do Brasil, o que lhe possibilitaria estar em liberdade até hoje.

— Eu não quero minimizar de maneira alguma o que eu fiz, tanto que poderia ter ido embora do País antes do meu julgamento. Tenho visto permanente nos Estados Unidos. Eu poderia ter ido pra qualquer lugar. Não foram poucas as pessoas que sugeriram isso, mas eu sempre recusei. Aguardei pacientemente aqui, resignadamente o meu julgamento e minha condenação.

No mesmo dia do indulto, Pimenta Neves contou ser amigo dos irmãos Christian e Daniel Cravinhos, que também estão presos em Tremembé. Eles participaram do assassinato dos pais de Suzane von Richthofen, em outubro de 2002, do qual a própria Suzane participou e acabou condenada. No dia em que o jornalista pôde deixar a cadeia, Christian também saiu e foi elogiado por Pimenta Neves.

— Esse, por exemplo, é um menino de um talento extraordinário. Eu sou apaixonado por musica, jazz (...). Ele é um baterista extraordinário.

Aos 76 anos, Pimenta Neves nega as alegações de que não possuiria amigos na prisão e mantém o bom humor, só interrompido quando o assunto é Sandra Gomide. O jornalista garante ser “muito doloroso” relembra o caso, o que o impede de conceder entrevistas. Contudo, ele tenta demonstrar respeito pela memória da vítima que matou, com dois tiros pelas costas.

— Eu nunca disse uma palavra contra a Sandra, nem depus no júri, pra não dizer nada. E proibi os meus advogados e minhas testemunhas de defesa de falarem qualquer coisa sobre ela.

Assista ao vídeo: