Domingo Espetacular Médicas, irmãs gêmeas acusadas de furar a fila da vacinação contra a covid-19 em Manaus pedem exoneração

Médicas, irmãs gêmeas acusadas de furar a fila da vacinação contra a covid-19 em Manaus pedem exoneração

Elas fazem parte de uma família tradicional da cidade e só saíram do cargo depois de receber a segunda dose do imunizante.

A suspeita de irregularidade aconteceu porque as gêmeas e outros cinco médicos foram contratados pela Prefeitura de Manaus em janeiro deste ano, pouco antes de começar a vacinação. Isabelle e Gabrielle Lins pertencem a uma família influente da capital do Amazonas, dona de hospitais e universidades particulares. Depois que as irmãs postaram fotos em redes sociais recebendo a primeira dose do imunizante, o caso repercutiu e gerou revolta porque profissionais que atuavam na linha de frente em hospitais colapsados ainda não tinham sido imunizados.

Últimas