Domingo Espetacular Médico suspeito de mandar matar a ex-mulher aguarda julgamento em liberdade

Médico suspeito de mandar matar a ex-mulher aguarda julgamento em liberdade

Um crime bárbaro, cinco acusados e uma espera que já dura três anos. A família da estudante Jaqueline Barros, morta com dois tiros no rosto, viu dois dos acusados pela morte da jovem sentarem no banco dos réus há uma semana, e receberem, cada um, a sentença de mais de 20 anos de prisão. Mas outros três réus aguardam o julgamento em liberdade. Inclusive o homem apontado pela polícia como o mandante do crime, o médico cardiologista Gustavo de Sá. Jaqueline teria descoberto uma traição do então marido, e se separou. Como dependida dele financeiramente, ela entrou com pedido de pensão.

Últimas