MP do Distrito Federal deve pedir o indiciamento do homem preso no Maranhão suspeito de pedofilia

Foram quatro meses de investigação, 233 páginas de inquérito policial. Syllas Sousa Silva, de 31 anos, foi preso sob suspeita de praticar pedofilia na internet. Para atrair as vítimas, ele usava perfis falsos, mas fotos reais, roubadas de pessoas que não tinham nenhuma ligação com os crimes. O Domingo Espetacular trouxe a denúncia no último fim de semana. Mas uma das fotos manipuladas por Syllas acabou exibida sem o rosto borrado, expondo a imagem de uma pessoa que não era o suspeito. A imagem pertencia, na verdade, ao influenciador digital e humorista Maicon Kuster. Por isso, o programa pede desculpas.