CPI da Covid

Fala Brasil Diretor do Ministério da Saúde é exonerado por suspeita de cobrar propina na compra da Astrazeneca

Diretor do Ministério da Saúde é exonerado por suspeita de cobrar propina na compra da Astrazeneca

Diretor de Logística da pasta, Roberto Dias teria sido indicado pelo líder do governo na Câmara, Ricardo Barros, que nega essa informação

Roberto Dias, diretor de Logística do Ministério da Saúde, foi exonerado do cargo sob suspeita de ter cobrado propina de um dólar por dose da vacina da Astrazeneca para aprovar o contrato de intermediação de 400 milhões de doses. Dias teria sido indicado pelo líder do governo na Câmara, Ricardo Barros, que nega essa informação. Já o contrato de aquisição da vacina indiana Covaxin foi suspenso após denúncia de irregularidades. A Procuradoria-Geral da República pediu ao Supremo Tribunal Federal que espere as conclusões da CPI da Covid antes de decidir sobre a denúncia contra o presidente Jair Bolsonaro, acusado pelo crime de prevaricação pelos senadores por, suspostamente, saber das irregularidades e não ter feito nada.

Últimas