Investigação da cobra naja revela suposto esquema de "lavagem de animais" em órgão do Ibama

A investigação da cobra naja revelou um suposto esquema de "lavagem de animais" em órgão do Ibama. Bichos entravam no centro de triagem de animais silvestres (Cetas) de forma ilegal e saíam com documentação regularizada. A emissão desses documentos seria feita por uma servidora do Cetas. Segundo o delegado da 14ª PD, William Ricardo, responsável pelo caso da serpente, informações do inquérito da naja foram encaminhadas à Polícia Federal.  A PF passa a investigar a situação já que há envolvimento de uma servidora pública.