Fala Brasil STF é contra autorização para pais deixarem de vacinar filhos por crenças pessoais

STF é contra autorização para pais deixarem de vacinar filhos por crenças pessoais

O Supremo Tribunal Federal rejeitou recurso de pais que queriam amparo legal para não vacinarem os filhos com base em crenças pessoais. Os ministros do STF discutiram se os pais poderiam deixar de vacinar os filhos por motivos filosóficos, religiosos ou morais. O ministro Luis Roberto Barroso, relator do recurso, citou que o estado pode proteger as pessoas, mesmo contra a sua vontade e usou como exemplo a obrigatoriedade do uso do cinto de segurança. Os autores do recurso consideram a vacinação um processo de adoecimento artificial. O pedido foi rejeitado por unanimidade.

Últimas