Fala Brasil Tratamentos com hipotermia após partos complicados começam a ser utilizados no Brasil

Tratamentos com hipotermia após partos complicados começam a ser utilizados no Brasil

Problemas como deslocamento da placenta e dificuldades no cordão umbilical, afetam um em cada 500 recém-nascidos no mundo. Um quarto desses bebês desenvolvem paralisia cerebral, o que pode afetar o controle muscular e o crescimento, além de dificultar a aprendizagem. Nos casos mais graves, os bebês sofrem convulsões e inchaço no cérebro, correndo o risco de morrer. Para evitar casos assim, os recém-nascidos são submetidos a uma técnica de resfriamento - ou hipotermia, usada para evitar que a falta de oxigênio cause complicações mais graves. Apesar de ainda não ser muito praticado no Brasil, 100 bebês já foram tratados com hipotermia na Santa Casa de São Paulo.