Gate, o dedo podre

"A solidão e a carência fazem isso com suas vítimas. Não as deixam pensar, analisar, avaliar... e só lhes restam sonhar, sentir, e cruzar os dedos para que algo de bom e romântico se esbarre com elas"

"Gate está idealizando o encontro de um segundo, que teve como uma completa estranha no meio do campo"

"Gate está idealizando o encontro de um segundo, que teve como uma completa estranha no meio do campo"

Divulgação/Record TV

Como é o costume daqueles que acham que o início da vida adulta se inaugura fazendo tudo que tem vontade de fazer, sem qualquer preocupação com as consequências de suas escolhas, Gate não aproveitou sua juventude, pelo contrário, a desperdiçou. Agora, com mais idade, fica pelos cantos choramingando a solidão e se apaixonando por qualquer estranha que encontrar pelo seu caminho...

A solidão e a carência fazem isso com suas vítimas. Não as deixam pensar, analisar, avaliar... e só lhes restam sonhar, sentir, e cruzar os dedos para que algo de bom e romântico se esbarre com elas. Deram um nome para esse tipo de gente, o famoso dedo podre, mas chato mesmo é ver como elas se enganam e se deixam enganar tão facilmente.

Gate está idealizando o encontro de um segundo, que teve como uma completa estranha no meio do campo. E nós aqui fora, com nossas pipocas nas mãos, estamos doidos para assistir como ele vai lidar com o fato da tal mulher do meio do nada é simplesmente a rainha de Gerar, esposa do grande rei Abimeleque.

Conhece alguém como o Gate?

Últimas