Gênesis conta o início da religião

"Com Semíramis e sua história grotesca e mirabolante de ter gerado o seu próprio filho reencarnado, que veio a se chamar Tamuz, a idolatra se formou"

Quem acompanha Gênesis pode ver que a religião não tem nada a ver com Deus

Quem acompanha Gênesis pode ver que a religião não tem nada a ver com Deus

Divulgação / Record TV

Desde sempre associamos Deus com religião, como se para chegarmos até Ele precisássemos passar por vários rituais, nos sujeitar a várias outras pessoas melhores que nós, para então podermos fazer uma petição que pode ou não ser atendida.

No entanto, quem acompanha Gênesis e até mesmo outras novelas bíblicas da Record TV pode ver que a religião não tem nada a ver com Deus. É isso mesmo. Você NÃO leu errado.

Com a triste história de Ninrode e sua ideia de jerico de construir uma torre, nós tivemos conhecimento de uma história paralela, bem pior que a confusão das línguas e o dia em que deixamos de ser um só povo no mundo: a história do início da idolatria.

Com Semíramis e sua história grotesca e mirabolante de ter gerado o seu próprio filho (Ninrode) reencarnado, que veio a se chamar Tamuz, a idolatra se formou. As pessoas começaram a adorá-la e para que ela viesse a estabelecer o seu culto de forma mais “oficial”, inventou rituais, posições importantes no reino, cultos, e muitos hábitos que mais tarde começaram a se chamar de “cultura”. E foi assim que as muitas religiões surgiram, anulando a Deus e se colocando entre Ele e o ser humano desde então. 

No capítulo desta sexta-feira (14), vamos conhecer Ur dos Caldeus, uma cidade fundada na idolatria e para a idolatria. Você vai conhecer templos, sacerdotisas, cultos, hábitos, ídolos, e tudo que vem com a religião. 

Não minha gente, quem crê em Deus não é religioso, é inteligente. Só isso.

Últimas