Entrevistas Reencontro em cena marca despedida de Felipe Roque de Gênesis

Reencontro em cena marca despedida de Felipe Roque de Gênesis

Roney Villela, que deu vida a Marhashi, responsável pelo final sangrento do rei de Ur, foi o primeiro professor de teatro do ator

A última batalha de Ibbi- Sim provocou em Felipe Roque um misto de emoções nos bastidores de Gênesis. Em meio à despedida do personagem marcante na carreira, o ator reencontrou em cena um dos mestres dele na dramaturgia: o ator Roney Villela, que deu vida a Marhashi, responsável pelo final sangrento do rei de Ur dos Caldeus.

Felipe Roque e Roney Villela nos bastidores das gravações

Felipe Roque e Roney Villela nos bastidores das gravações

Arquivo pessoal

Com quase 40 anos de experiência e dezenas de prêmios no currículo - entre eles os festivais Inffinito de Miami, Cine Ceará, Pedra Azul, Curta Canedo e GIMFA no ano passado, Villela foi o primeiro professor de teatro profissional de Felipe Roque, em 2005, em uma escola no Rio.

Em entrevista ao site oficial, Felipe contou que, na época, chegou a cursar Engenharia na UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), mas optou por seguir a carreira artística também pelo incentivo de Villela.

"Me senti honrado por terminar a história de um dos maiores personagens da minha vida com um cara que me convenceu, falou: 'Felipe, ser feliz não é ter um salário no final do mês trabalhando com uma coisa que você não goste'. Ele me incentivou a produzir", disse o ator.

Por outro lado, Villela afirmou ter percebido desde o início a humildade do jovem ator, que integrava uma turma basicamente formada por modelos.

"Fui professor há 10, 12 anos do Felipe. Ele começou a arte de interpretar comigo. Então, carrego um orgulho danado em ver um ex-aluno meu mandando muito bem numa novela, com um papel tão bom. E a graça de o meu personagem matar o rei e assumir a realeza local para fechar a fase, para mim, foi de uma representatividade gigante", disse Roney Villela.

Núcleo

Após a sexta novela bíblica, Roney Villela destacou a alegria em ter participado de trabalhos como Gênesis que, para ele, só oferecem grandes personagens. Villela pontuou que a interpretação do bárbaro e visceral Marhashi ganhou força pelo presente de atuar com amigos de longa data.

"Sempre fiz muita novela de bater e apanhar, fiz muito bandido, já matei e já morri diversas vezes na minha vida. E o que aconteceu de mais nobre aqui, que me encantou, foi o fato de juntar quatro atores, eu e mais três, que considero muito, que é o Jairo Mattos [Morabi], o Vinicius Ferreira [Hod] e o meu irmãozinho, Ed Oliveira [Sumuabum]. Trabalhei num grupo que admiro profundamente, e isso, com certeza, marcou na hora que vocês assistiram na televisão".

A batalha

Durante quatro dias de gravações, o elenco se dedicou à sequência da batalha que terminou com a decapitação de Ibbi-Sim e marcou o fim da fase de Ur dos Caldeus.

Nos bastidores, Felipe Roque contou que, para garantir o grande resultado na TV, ensaiou a coreografia da luta com uma equipe de dublês. Ele detalhou o clima no set:

"É tudo muito difícil. Nessas guerras, eram milhares de pessoas, com armas, facas, cavalos, fogo, arcos, flechas. Então, você tem que estar atento o tempo todo. É tudo ensaiado e coreografado, mas, ao mesmo tempo, é perigoso, e tem que ter cuidado para não acertar a câmera. Tiveram cenas que fizemos com uma parede de fogo de 2 metros, porque o fogo ajudou a gente a ser encurralado pelos elamitas. É tudo muito visceral, a gente acaba tendo alguns arranhões, mas faz parte, já estou morrendo de saudades", resumiu o ator.

A sequência da morte de Ibbi-Sim pode ser vista novamente pelo PlayPlus. A novela Gênesis vai ao ar de segunda a sexta, às 21h, na Record TV. Aos sábados, assista aos melhores momentos da trama no mesmo horário.

Últimas