Gênesis Responde O que a história diz sobre a destruição de Sodoma?

O que a história diz sobre a destruição de Sodoma?

Arqueólogos encontraram evidências de uma intensa conflagração que deixou a cidade em ruínas

Arqueólogos encontraram evidências de uma intensa conflagração que deixou a cidade em ruínas

Divulgação/Record TV

O que a história diz sobre a destruição de Sodoma?

Vários indícios e evidências apontam para a veracidade histórica deste episódio. Um deles foi encontrado pelo arqueólogo Steven Collins, em 2005, que junto com a equipe de pesquisadores da Universidade Trinity Southwest, do Novo México, passou doze anos escavando a região do monte Tall el-Hammam, na Jordânia. Algumas evidências levam a crer que o local era Sodoma, onde Ló escolheu morar, confirmando o relato bíblico, da destruição pelo fogo.

Lá, eles localizaram os restos de uma gigantesca cidade que existiu ali por volta do período do Bronze, no segundo milênio antes de Cristo, o que concorda com a época em que Sodoma foi destruída. Collins afirmou ainda que essa cidade que eles escavaram foi misteriosamente evacuada e permaneceu sendo uma terra desolada por cerca de 700 anos.

Além disso, os arqueólogos encontraram evidências de uma intensa conflagração que deixou a cidade em ruínas. Eles acharam fundações e pisos chamuscados enterrados, bem como dezenas de fragmentos de cerâmica cobertos por uma superfície espumosa “derretida”; o que indica que eles foram expostos a temperaturas bem acima de 2.000 graus Fahrenheit, o calor aproximado do magma vulcânico. Essas evidências também sugerem que a cidade e seus arredores foram catastroficamente destruídos em uma conflagração repentina e extrema.

Últimas