Vinho é bem-vindo para esquentar o corpo?

Especialista explica os efeitos da bebida escolhida para aquecer no inverno

O vinho age como vasodilatador

O vinho age como vasodilatador

Pixabay

Tomar um bom vinho no inverno é a opção escolhida pelos amantes da bebida para esquentar o corpo. Mas será que realmente funciona? A nutricionista do Hospital São Francisco de Mogi Guaçu (SP), Fernanda Macedo,
explica que assim como toda bebida alcoólica, o vinho age como um vasodilatador, ou seja, facilita a passagem de sangue pelas artérias, provoca perda de calor e causa o aquecimento da periferia do corpo – o que gera a sensação de esquentamento. “Pode ser considerado como uma razoável fonte de energia, com baixos teores de vitaminas hidrossolúveis e minerais”, observa.

Mas qual será a diferença entre vinho tinto e branco quando o assunto é caloria? Segundo a especialista, vinhos tintos têm cerca de 86 calorias, enquanto os brancos possuem 79 calorias.

Fernanda Macedo reforça que, nos últimos anos, diversos trabalhos científicos têm relacionado o consumo de vinho com benefícios à saúde, devido ao fato do mesmo apresentar um potente efeito antioxidante e ação protetora em relação às doenças cardiovasculares. “Contudo, é importante ressaltar que esses benefícios só ocorrem quando o vinho é bebido com moderação, durante as refeições, regularmente e por pessoas que não tenham contraindicação ao consumo de bebidas alcoólicas. De acordo com alguns estudiosos, a recomendação de consumo é de uma ou duas taças de vinho por dia. Dessa forma, a ingestão adequada de vinho, em uma dieta balanceada, e sem contraindicações, pode trazer vários benefícios confirmados à saúde, além de melhorar a qualidade de vida”, finaliza a nutricionista.