Após 12 anos, responsável pela morte da missionária Dorothy Stang volta à prisão

Em 2010, Regivaldo Galvão foi condenado a 30 anos de prisão, mas cumpriu parte da pena graças a um habeas corpus, que foi caçado. Ficou constatado que ele mandou matar a missionária por que ela defendia o interesse dos trabalhadores rurais no Pará.