Preconceito ainda dificulta inserção de pessoas com esquizofrenia no mercado de trabalho

No Brasil, segundo levantamentos psiquiátricos recentes, há cerca de 1,6 milhão de pessoas com esquizofrenia. Com o tratamento adequado, essas pessoas podem conviver e trabalhar normalmente. O problema é que o preconceito, que insiste erroneamente em associar a doença à loucura, impede muitas vezes a entrada ou regresso desses trabalhadores no mercado. Desde 2015, porém, a Lei de Cotas abriu novas oportunidades para essas pessoas, que contam ainda com o auxílio de programas sociais, como um liderado pela Universidade Federal de São Paulo. Para assistir ao conteúdo na íntegra, acesse PlayPlus.com