Jornal da Record Série JR: onda de mortes misteriosas ameaça espécie de arara-azul

Série JR: onda de mortes misteriosas ameaça espécie de arara-azul

A destruição das florestas levou as araras-azuis para os centros urbanos, onde passaram a montar seus ninhos. Até o ano passado, um projeto cadastrou 112 ninhos, em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. As aves costumam aproveitar as cavidades já existentes nos coqueiros sem copa para formar uma família. A ideia do Instituto Arara-Azul é monitorar os pássaros por aproximadamente três meses, quando já podem sobreviver sozinhas. O Pantanal também ameaça as araras. Sem árvores para montar seus ninhos, elas ficam expostas em meio à pastagem, sujeitas a ventos e tempestades.