Lia "Doce e manipuladora", avisa Grazi Schmitt sobre a personagem Raquel, em Lia

"Doce e manipuladora", avisa Grazi Schmitt sobre a personagem Raquel, em Lia

Atriz fez aulas de dança e música para interpretar irmã de Lia e segunda mulher de Jacó

Raquel Graziela Schmitt

Divulgação/Record TV


Quem se acostumou a ver Graziela Schmitt em papéis como a doce Dana, de O Rico e Lázaro, vai se surpreender com a atuação da atriz na série especial Lia. Na nova produção bíblica, que estreia nesta terça (26), na RECORD TV, a atriz viverá a ambivalente Raquel, irmã de Lia (Bruna Pazinato) e uma das esposas de Jacó (Felipe Cardoso).

"A Raquel é a imagem da doçura, como Lia define, e, ao mesmo tempo, superardilosa e manipuladora. Ela é uma pessoa com Jacó, outra com Lia e Bila (Caca Ottoni), e por aí vai. A única pessoa que a coloca no lugar é o pai. Construir essa sutileza das relações e nuances da personagem foi desafiador. É preciso ter um domínio da personagem para essa costura ficar harmônica", conta a atriz. 

A trama tem início com Lia, ainda criança, assumindo a responsabilidade pela criação de Raquel, após a morte da mãe no parto. Na fase adulta, as irmãs, com personalidades distintas, entram em conflito, principalmente, devido à disputa pelo amor de Jacó.

Em entrevista ao site oficial, a atriz contou que o telespectador vai perceber uma grande transformação da personagem com o desenrolar da história: "No começo, ela é solar e tem o sorriso fácil. Com o passar do tempo, os acontecimentos tornam Raquel uma mulher amargurada e, com isso, os ombros encolhem, o jeito de andar e até a respiração mudam."

Além de usar o gestual como ferramenta para pontuar as diferentes fases de Raquel, Grazi Schmitt disse que mergulhou fundo no texto da autora Paula Richard para compor a personagem: "Tem sido um prazer e um desafio interpretar Raquel em várias fases. Isso o porque o  corpo de alguém com 16 anos é totalmente diferente de alguém com 30 ou 58 anos. E não estou falando de ser gorda ou magra. Me refiro a como Raquel fala, age e senta. Tudo isso tem que estar muito estudado e impresso no corpo, até porque não gravamos as cenas em ordem cronológica."

Preparação
Na preparação para dar vida à sedutora Raquel, a atriz fez aulas de dança e música. Ela aprendeu a usar a pandeirola, um instrumento semelhante ao pandeiro, e ensaiou três coreografias diferentes especialmente para a minissérie.

"Trazer a dança para Raquel foi uma delícia, até porque ela adora dançar. Ela se diverte muito. Ela usa a dança para trazer as pessoas para ela, para seduzir. Confesso que não foi tão fácil fazer Raquel com 16 anos dançando, eu que já passei dos 30. A energia de uma menina de 16 anos, sei muito bem como é porque eu dançava bastante, me exigiu muito. Ela joga a energia para cima o tempo todo. Para mim, foi um desafio porque eu tinha que estar nesse lugar de quem acabou de chegar no mundo", revela Graziela.