Vanessa Gerbelli sobre Herodíade: "É uma jogadora"

Atriz relembra a ambiciosa e manipuladora personagem da novela Jesus

Vanessa Gerbelli: "Herodíade não tem medo de ousar e arriscar"

Vanessa Gerbelli: "Herodíade não tem medo de ousar e arriscar"

Blad Meneghel/Record TV

Fazer uma vilã daquelas que causam reações no público não é novidade para a atriz Vanessa Gerbelli. Mas, viver Herodíade no sucesso internacional Jesus foi especial: “Eu gosto muito de fazer novelas de uma época distante, gosto das pesquisas históricas, do exercício de fantasiar um outro tempo. Acho a Herodíade uma mulher instigante porque ela tem plena consciência dos seus atributos, sabe do seu papel naquele reino, tem segurança, diferente do marido [Antipas], que é mais frágil. Ela usa a feminilidade a seu favor, sempre a serviço dos seus interesses, não tem medo de ousar e arriscar. É uma jogadora”, revela a atriz.

Vanessa costuma fazer a preparação prévia das personagens com a psicóloga e preparadora Katia Achcar e, nessa produção, também assistiu filmes de mulheres que tinham aquele poder num tempo mais remoto. “Li sobre as civilizações antigas e a emissora nos viabilizou encontros com historiadores”, acrescenta.

Ela só tem elogios ao colega de cena e fala sobre a reação do público diante da vilã: “João Batista foi muito bem representado pelo Iano Salomão, mostrou um homem digno, humano, encantador e na mesma proporção que o adoravam, me odiavam, já que eu perseguia ele. Falaram muito da relação rude com a filha Salomé, também”.

Entre as cenas que marcaram Vanessa nessa superprodução, ela destaca a decapitação de João Batista: “Foi muito bem produzida, era aflitivo ver a réplica da cabeça do ator, muito parecida com ele, na bandeja. Ao mesmo tempo, era divertido. Tive uma crise de riso nervoso por causa disso”, relembra.

A novela Jesus vai ao ar de segunda a sexta-feira, a partir das 20h30, na tela da Record TV.