Pan Lima 2019 Grande nome do ciclismo diz que Brasil provou sua força no Pan

Grande nome do ciclismo diz que Brasil provou sua força no Pan

Medalhista de bronze em Toronto 2015 e Lima 2019, Flávio Cipriano comemora: 'nossos feitos ficarão marcados na história do ciclismo de pista'

Pan 2019

Flávio Cipriano (esquerda) conquistou duas medalhas de bronze na história do Pan

Flávio Cipriano (esquerda) conquistou duas medalhas de bronze na história do Pan

Washington Alves/COB

Medalhista de bronze na categoria velocidade por equipes do ciclismo de pista, em duas edições consecutivas dos Jogos Pan-Americanos, Flávio Cipriano investiu desde cedo na própria carreira e passou a colher ótimos resultados, principalmente nos últimos anos.

Além das medalhas pan-americanas, em Toronto 2015 e Lima 2019, o brasileiro ainda recebeu dois prêmios Brasil Olímpico, em 2013 e 2014, e vem ajudando o país a conquistar seu espaço no esporte, consolidando-se como uma das grandes forças da modalidade.

Nascido e criado em Taubaté, no interior de São Paulo, Flávio Cipriano começou cedo no esporte, com apenas 14 anos. Desde então, viu que tinha um futuro promissor e não tardou em a investir na própria carreira.

“Comecei no ciclismo em 2004, quando um amigo (Fernando Monteiro), que organizava campeonatos amadores para descobrir novos talentos, me chamou para um teste. Depois, passei a morar em Maringá, no Paraná, onde há um grande velódromo, para aprimorar meus treinamentos”, revelou.

De lá para cá, Flávio conquistou grandes feitos ao longo desses 15 anos de carreira, recebendo por duas vezes seguidas (2013 e 2014) o Prêmio Brasil Olímpico – premiação que escolhe os melhores atletas do país nas modalidades olímpicas e paralímpicas. E ainda faturou duas medalhas pan-americanas na categoria velocidade por equipes, no ciclismo de pista.

O que, para ele, mostra a força do país na modalidade e dá uma resposta aos críticos. “Ganhamos o bronze em Toronto, algo inédito até então para a modalidade no Brasil. E agora repetimos o feito em Lima, isso motiva demais. No começo, a gente ouvia muita coisa negativa das pessoas, comparando o Brasil com países de menor expressão na modalidade. Mas nossos feitos de lá para cá vão ficar marcados na história do ciclismo de pista. Provamos que somos melhores que muitos países, estamos conquistando nosso espaço”, disse.

Flávio em ação, ao lado de João Vitor e Kacio Freitas, no Pan de Lima 2019

Flávio em ação, ao lado de João Vitor e Kacio Freitas, no Pan de Lima 2019

Washington Alves/COB

Após as conquistas do bronze em Toronto 2015 e Lima 2019, sempre ao lado de Kacio Freitas (com Hugo Osteti no Canadá, e João Vitor no Peru), Flávio ajudou o Brasil a se consolidar como uma das grandes forças da modalidade nos Jogos Pan-Americanos. Com isso, passou então a travar bons embates com a equipe colombiana, visando chegar, um dia, ao nível dos atletas de Trinidad e Tobago.

“A Colômbia já pode ser considerada meio que rival. Porque, em 2015, vencemos eles na disputa pelo bronze e ficamos com a medalha. Mas, nesse ano, acabamos perdendo e vimos eles ficarem com a prata. Agora, nossa expectativa é trabalhar para chegar ao nível de Trinidad e Tobago, grande referência no esporte, que está um grau acima dos demais”, comentou.

Por falar em ser referência, o brasileiro - pioneiro no país a conquistar posições relevantes a nível nacional e internacional -, também é tido como grande exemplo aos novos atletas da modalidade. “Tem bastante gente aparecendo, e eu fico feliz por ter sido referência para eles. Estamos mostrando para os outros países que somos competitivos, e estamos sempre em busca de medalhas”, completou.

Ciclismo de pista nos Jogos Pan-Americanos
O ciclismo de pista, que estreou no Pan em Winnipeg 1999, tem a velocidade como principal fator, possuindo também 12 tipos diferentes de provas: seis masculinas e cinco femininas (velocidade, velocidade por equipe, keirin, perseguição por equipes, omnium e madison). Nesta modalidade, por conta das altas velocidades atingidas pelos atletas, as bicicletas não possuem freio e contam com apenas uma marcha.

A Record TV é a emissora oficial dos Jogos Pan-Americanos Lima 2019. Você pode acompanhar os eventos ao vivo no R7.com e conferir todas as transmissões e as íntegras no Playplus.com.br.

Arte/R7