Caso Marielle Franco, porteiro mentiu

O Ministério Público do Rio de Janeiro confirma que o porteiro, que relacionou o nome de Jair Bolsonaro a um dos suspeitos do homicídio de Marielle Franco, mentiu. Há registos que provam que a reportagem exibida pela Globo é falsa.