Trabalhadores denunciam pressões no aeroporto de Lisboa

As lojas francas do aeroporto de Lisboa que vendem bebidas alcoólicas, tabaco ou perfumes, bens não essenciais, continuam abertas ao público. Os funcionários estão a ser ameaçados de despedimento e obrigados a irem trabalhar.