Criminosos furtam carretinha de comerciante

O veículo tem valor sentimental e era usado para o trabalho.

  • Cidade Alerta | Do R7

Há dois anos, o pai de uma comerciante faleceu e, antes disso, ele deixou para a filha um reboque para ela poder trabalhar. É uma carretinha, antiga, mas que funciona perfeitamente. Com ela, a comerciante conseguia transportar os produtos que vende no hortifruti que tem. Ela estacionou a carretinha numa rua e deu uma saída rápida. Quando voltou, não estava mais lá. Além do prejuízo material, a comerciante agora tem que lidar também com o prejuízo emocional, já que esse foi o último presente que ela ganhou do pai, já falecido. Veja na reportagem de Ludmila Osório.

Últimas