"É uma honra fazer parte do Repórter Record Investigação", afirma Adriana Araújo

Jornalista reforça o padrão de qualidade das matérias do programa, que começa uma nova temporada nesta quinta-feira (23), às 22h30

Adriana Araújo comanda a nova temporada do Repórter Record Investigação

Adriana Araújo comanda a nova temporada do Repórter Record Investigação

Divulgação/Record TV

Com o desafio de comandar a nova temporada do Repórter Record Investigação, que estreia nesta quinta (23), às 22h30, Adriana Araújo não esconde a empolgação com o seu atual momento na carreira. "É uma honra fazer parte dessa equipe tão vitoriosa e premiada. Só nos últimos seis anos, o [programa] conquistou 12 prêmios, incluindo internacionais", destaca a âncora em entrevista ao site oficial.

"É uma grande responsabilidade representar esse 'timaço' de jornalistas. O [programa] tem uma marca, que é a busca por informações exclusivas e pelo aprofundamento dos temas abordados. Eu farei isso, tanto na apresentação quanto nas reportagens", explica.

Aliás, a apresentadora conta que duas matérias onde atuou como repórter estão em desenvolvimento. A primeira foi gravada no Nordeste, onde "passei dez dias muito intensos", e "é uma denúncia social de assunto muito relevante e que vai trazer luz para um problema que o Brasil, muitas vezes, ignora que aconteça", diz Adriana, que destaca o ineditismo dos assuntos abordados.

A âncora também explica que sempre que é possível concilia as atividades como repórter e âncora. "Nunca me senti apenas apresentadora. A função requer muitas habilidades e é muito importante. [O apresentador] representa todo o time que está atrás das câmeras e, por isso, tem toda essa relevância", pontua.

"Mas, o meu olhar, a minha conexão com a notícia é de quem começou na rua, de quem sabe como é enfrentar muitos perrengues, muitos desafios para trazer ao público o melhor material possível", completa. Na Record TV, Adriana Araújo já participou de coberturas especiais, como o impeachment, as eleições americanas, o terremoto no Japão, o soterramento dos mineiros no Chile, além dos eventos esportivos.

"Não sou uma estrela da TV. Sou uma jornalista que quer fazer direito", afirma. "O público pode esperar um padrão de qualidade muito alto e já reconhecido pela nossa audiência, um cuidado grande com a apuração dos dados, das informações e novos assuntos", completa ao reforçar o DNA do Repórter Record Investigação.

O programa vai ao ar toda quinta-feira, a partir das 22h30, na Record TV.